26 dez 2012

Por dentro da casa de Gérard Depardieu

Deixe seu comentário aqui!

Olá, amigos!

Num país que já deu ao mundo ícones da estirpe de Brigitte Bardot, Jean-Luc Godard, Catherine Deneuve, Geroges Méliès e por aí afora, não é fácil ser uma figura de destaque no cinema local. Mas se há alguém que o faz com garbo (e uma dose de deboche), é Gérard Depardieu, ator, diretor e palpiteiro sobre filmes tudo o mais. Pois um dos rostos mais associados hoje ao cinema francês não pretende mais viver na França. O motivo? Os elevados impostos cobrados na sua terra natal.

Bom para quem vai, mas também sorte de quem fica. Agora morando na vizinha Bélgica, Depardieu colocou à venda sua mansão nada modesta, localizada no coração de Paris, no bairro Saint-Germain-des-Prés. Vá lá que quem decida comprar o imóvel precisa dispor de 50 milhões de euros. Mas também pudera, a propriedade tem 1.800 m², e conta com acomodações dignas dos melhores hotéis. São 20 cômodos, dez quartos, dois terraços, jardins, varanda, piscina interior e até elevador. Listada como monumento histórico, a mansão já abrigou o Hotel de Chambon, construído no século 19.

Além disso tudo, do outro lado do jardim da mansão há um segundo edifício todo iluminado, que foi transformado em loft. Hoje contemporânea, a morada passou por reformas que lhes deram novos ares, por meio de revestimentos com materiais preciosos e modernos. Chamam a atenção o mármore no piso da sala, elementos brilhantes pontuais no teto, piso de madeira com alguns recortes em vidro em alguns ambientes como no jardim, e vitrais nas portas que dão para o terraço. A coleção de obras de arte contemporânea de Depardieu também não é nada desprezível.

A distribuição da residência lembra um grande galpão, com muito espaço e portas, janelões e partes do teto envidraçadas, que trazem luz natural em abundância para dentro dos espaços. A integração também foi palavra de ordem, já que o quarto ganhou portas de vidro que se abrem totalmente para o jardim. Outros cômodos são parcialmente integrados ou separados por portas de correr. No mais, arte de todos os tipos está espalhada pelos ambientes, por meio de esculturas e objetos datados de outros tempos.

Sobre a próxima morada do ator, pouco se sabe. Mas vai ser difícil Depardieu encontrar outro palácio como este que ele agora deixa para trás em Paris.

Fonte: CasaVogue. 

Sem comentários para “Por dentro da casa de Gérard Depardieu”

Deixe seu comentário